segunda-feira, 14 de maio de 2018

Músico de MT defende a arte como ferramenta de inclusão social

Com 20 anos de trajetória musical, o baixista Wellington Berê defende as manifestações artísticas como ferramenta de inclusão social para transformar a realidade das pessoas, principalmente os mais pobres.
Berê, que é pré-candidato a deputado estadual pelo PPS, destaca que é testemunha concreta de como a arte pode mudar a vida dos cidadãos. Ele que é de família humilde conseguiu vários objetivos pessoais por meio da música e hoje, garante, se sente um profissional realizado.
Berê insiste que a arte precisa alcançar a população como um todo. Precisa chegar nas crianças e nos jovens situados nos bairros e comunidades mais carentes do Estado. E a política – na leitura do músico – pode ser a ferramenta de expansão da arte para as pessoas.
Ele defende, por exemplo, que a música pode ser trabalhada em quatro eixos temáticos: educação musical (capacitações), mostras e festivais da canção, pesquisas e produções.
“Para que a gente possa ampliar o fluxo de produções e atividades nessas quatro áreas, é fundamental que haja recursos e projetos de leis”, destaca o músico.
Berê tem destaque no cenário musical cuiabano, ao lado de outros instrumentistas de relevância, como o guitarrista e produtor musical Danilo Bareiro. Em 20 anos de carreira completados em 2018, Berê já gravou seis álbuns, sendo três solos e três com as bandas que já formou, todos de músicas autorais.
- Lidiane Barros, O Livre -

0 comentários: