sábado, 8 de julho de 2017

Em novo livro, Lobão defende o rock dos anos 1980 e faz novos ataques à MPB

Lobão estreia na coleção dos guias politicamente incorretos da editora LeYa com um livro sobre os anos 1980 pelo viés do rock brasileiro. Ao longo de 496 páginas, ele disseca e recontextualiza a sua própria produção e a dos companheiros de geração em prosa caudalosa e apaixonada. Mas o que soa alto mesmo no volume é a saraivada de ataques do músico à MPB, especialmente direcionados aos medalhões Chico Buarque, Caetano Veloso, Maria Bethânia e Roberto Carlos. Algo que, por sinal, ele veio fazendo em cada livro que publicou antes: “50 anos a mil” (autobiografia, de 2010), “Manifesto do Nada na Terra do Nunca” (2013) e “Em busca do rigor e da misericórdia” (2015).

0 comentários: