quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Reapropriação cultural - by Alexandre Coimbra

Apartamento. Zona Sul. Rio de Janeiro.
Junin, 34 anos, pega mesada com a mãe. Ríspido para o pai : 
- Dá a chave. Vou pro bloco!
Passa pelo quartinho da empregada. 
-Zuleyde, passou a minha fantasia, porra?
-Desculpe, passar, agora, Seu Junin. Só, meiorinha!
Junin aguardando no quartinho, reclama do hálito de cigarro da empregada, repreende-a dos males do fumo. 
-Terceiro período de medicina!
-Sim,sinhô...Dotô..Vou pará com essa disgrama!
Torce o ouvido para o radinho AM de Zuleyde, ao som de Wando, Rosana, Amado Batista Odair José, Fábio Jr., Roupa Nova, Reginaldo Rossi, Beto Barbosa e Sidney Magal.
- Puta música escrota. Toca Radiohead, Blur, Placebo, aí nessa merda, não?
[Zuleyde, óbvio, não entende. Ele ri sozinho da piada interna]
- Prontim, Seu Junin. Os ocrão amarelo, a frozona de girazó e a peruca brequepauer tão no teu quarto.
[ Ri. Ele responde com uma cara de desprezo]
Junin liga para os amigos. Todo do Leblon e Ipanema, lá, confirmam. Fantasiado, entra no carro. Acende um baseado. Red Bull e Red Label, ao volante.
Rio de Janeiro. Centro. Largo de São Francisco.
Milhares de pessoas eufóricas ao som do bloco sensação modernão carioca, todos, pululantes, vestidos à caráter ao som, versão carnavalesca, de Wando, Rosana, Amado Batista Odair José, Fábio Jr., Roupa Nova, Reginaldo Rossi, Rosana, Beto Barbosa e Sidney Magal.
O vocalista, de cima do trio elétrico:
"Ser brega é um estado de espírito"

- Alexandre Coimbra -

0 comentários: