sábado, 20 de fevereiro de 2016

Turnê Conexões, de Welligton Berê, chega a Jaciara neste sábado

Agora é a vez de Jaciara receber o baixista Welligton Berê e sua trupe, no show Conexões – uma turnê que já visitou as cidades de Tangará da Serra e Cuiabá. O show em Jaciara ocorre na praça Tamoios, a partir das 20h.
O show tem criado uma grande expectativa na população e músicos locais, já que a chegada de Berê a cidade tem sido anunciada em carro de som e nos veículos de comunicação da cidade.
Para os músicos locais é a oportunidade de aprimorar os conhecimentos, pois antes do show será promovido workshops de guitarra, contrabaixo, bateria e produção cultural. “´É sempre bacana fazer esse tipo de trabalho no interior, pois os músicos normalmente demonstram muito interesse em aprender novas técnicas e exercícios de aprimoramento musical”, ressalta Berê.
No show Berê irá tocar músicas do seu novo trabalho “Conexões”, que empresta o nome a turnê. São cinco músicas instrumentais que mostram toda a versatilidade do músico que trabalha com os estilos de jazz, soul, rock, blues e música regional (cururu e siriri).
Além dos temas instrumentais Berê irá tocar as músicas do seu penúltimo álbum “Calor de Cuiabá”, que evidencia um estilo mais pop do artista, com músicas cantadas e bem suingadas ao som da soul music.
O baixista ressalta que Conexões é um projeto que vem sendo maturado ao longo dos 15 anos de sua carreira. O músico – um dos mais atuantes da cena mato-grossense – tem defendido a troca de experiências entre os artistas do Estado, como forma de movimentar e enriquecer a música regional. E o formato da turnê Conexões foi pensando justamente no sentido de promover esse conhecimento, articulação e produção de novos conteúdos entre os músicos.
Depois de Jaciaria a turnê Conexões ainda passará por Sinop (05.03) e Chapada dos Guimarães (12.03). Esse projeto é financiado pelo edital de incentivo à cultura do Governo do Estado de Mato Grosso. 

Sobre Berê
O músico tem sido um dos principais fomentadores da música local ao promover workshops e debates com os demais artistas para fortalecer a cena musical do Estado.
Em uma de suas atividades mais recentes ele promoveu o show Versus, que trouxe para Cuiabá o grupo de Celso Pixinga, um dos mais importantes baixistas brasileiros da atualidade.
Em seus 15 anos de carreira o músico já tocou em diversos festivais Brasil afora, como o Calango e o Cura de Sul, que teve a participação da banda Sepultura.
Com o seu grupo, o Tancandira, já abriu o show do instrumentista baiano Armandinho da Costa Macêdo - fundador do Grupo A Cor do Som, que se notabilizou pela alta qualidade instrumental, mesclando sonoridades de rock, jazz e música brasileira.
Berê é natural de Rondonópolis, mas vem construindo sua carreira em Cuiabá onde realiza diversas apresentações em bares e casas de shows espalhadas pela cidade.


- Por Marcio Camilo -

0 comentários: