domingo, 24 de maio de 2015

Funcionários acusam ONG de pagar traficantes com verba da Prefeitura de SP


Reportagem do SBT Brasil que foi ao ar na noite desta quinta-feira (22) mostrou que funcionários da ONG Brasil Gigante acusam a instituição de pagar semanalmente traficantes com verba da Prefeitura de São Paulo. Os recursos fazem parte do convênio para gerir o programa "Braços Abertos", que busca a recuperação de viciados em crack na região da Cracolândia, no centro.
O acordo com a ONG foi válido ao longo de nove meses em 2014 e acabou encerrado em setembro, quando a prefeitura afastou a Brasil Gigante do trabalho.
Segundo a denúncia de orientadores do programa, a prefeitura e a ONG contratada pagaram cerca de R$ 300 por semana a traficantes para que o programa pudesse ser implementado e pela segurança dos funcionários que trabalhavam com usuários. Ainda de acordo com a reportagem, a prefeitura pediu autorização de traficantes para dar início ao programa.
O SBT teve acesso a uma das planilhas, de agosto de 2014, com os valores repassados aos beneficiários do programa - usuários de crack recebem R$ 15 por dia para trabalhar na limpeza urbana no centro de São Paulo, além de vaga em hotéis da região. Segundo apontado pelos funcionários, na planilha constava um traficante de nome Thiago, que havia recebido R$ 300 naquela semana.
Desvio de verba
A Brasil Gigante teria ainda desviado dinheiro da Prefeitura de São Paulo, ao solicitar o repasse de valores maiores que os pagos aos usuários dentro do programa.
O esquema funcionava quando um ou mais usuários não trabalhava a semana inteira. A ONG descontava os dias não trabalhados, porém cobrava da prefeitura o pagamento da semana inteira, sem as faltas.
Os funcionários não sabem o destino do dinheiro desviado, que na mesma semana mencionada, entre 7 e 14 de agosto, correspondeu a R$ 1.105, de um total de R$ 34 mil.
Os mesmos empregados da Brasil Gigante ainda afirmam que hotéis participantes do Braços Abertos recebiam pagamento por "hóspedes fantasmas". Era declarada uma ocupação maior do que havia nos estabelecimentos.
Outro lado
Segundo a reportagem do SBT, a prefeitura declarou que desligou a ONG Brasil Gigante por não atingir as metas propostas pelo programa e que vai encaminhar as denúncias à Controladoria-Geral do Município. O UOL não conseguiu contato com a ONG.
- UOL -

0 comentários: