domingo, 19 de abril de 2015

"1984" de George Orwell - A distopia do mundo se repete nesta profecia



"1984" de George Orwell, descreve sem disfarces a face de um mundo repressivo experimentado pelo autor. É um dos trabalhos mais influentes de ficção científica com crítica sócio-política. Uma obra quase profética.
Inspirado no governo opressivo, totalitário e fascista da URSS "vermelha" da época onde, neste
sentido, protagoniza a figura mítica do "Grande Irmão" (Big Brother), que monitora todas as
atividades dos cidadãos.
Algumas criações de campanha do regime:
1. O crime de pensamento (thought crime), evitando o pensamento crítico e autônomo. Imposição de um modelo sócio-econômico pelo medo.
2. Ministério da Verdade: Encarregado pela mentira. Reescreve a história do passado e as notícias em
favor do regime e falsifica documentos.
3. Culto ao ódio, com os "Dois minutos de ódio". Quem pensa diferente do ideal imposto pelo governo é rigorosamente execrado.
4. Duplipensamento: Rouba mas faz. Mente, mas convence. As contradições do poder.
5. Ministério do Amor: Cuida das torturas.
6. Revolução cultural: A palavra revolução como uma mudança positiva. Formatar os pensamentos pelas amarras intelectuais. Abolição dos valores tradicionais. O ódio contra a criação. Hoje, a livre
escolha de autores (questinamento e comparação entre parâmetros diferentes) te condena à excomungação da ortodoxia acadêmica.
7. Newspeak: Novilingua. A reengenharia da linguagem. Taxação de significados. O vocabulário é reinventado. Crítica a um fictício idealismo burguês. Justiça é alienação burguesa. No Brasil: coxinha, elite e burguês.
.
A filosofia vigente neste Estado é a do IngSoc (o que seria a abreviação para socialismo inglês).
O governo tem uma forma política composta pelo proletariado (pobres), Partido Externo (Outer party,
uma espécie de classe média), Partido Interior (Inner Party, da alta classe do governo) e Big Brother
(chefão do Estado).
.
Spoiler: O final não é feliz. Uma tortura física e psicológica.
A análise espetacular sociologica do mundo feita pelo autor reflete sobre algumas contradições que seriam lemas do partido:
1. “War is peace” = guerra é paz
2. “Freedom is slavery” = liberdade é escravidão
3. “Ignorance is strength” = ignorância é força
A história deixa a refletir sobre o totalitarismo e seus modos de operar. A tirania como uma opressão
ideológica e não trivialmente física.
O poder totalitário mata pela filtragem cultural e destruição da sociedade crítica e pensante.
...........................
O Princípio do Terceiro Excluído  (tertium non datur): É o mundo dividido entre o bem e o mal, não
admitindo uma terceira via. Quem não está de um lado, está automaticamente de outro, tirando a chance de se enquadrar numa linhagem  independente e sem amarras.
É o assassinato de sua reputação. Todo o totalitarismo aplica a lógica bipolar.

0 comentários: