sexta-feira, 4 de julho de 2014

O "Meu Professor de História Mentiu Pra Mim" denuncia: Conheçam os critérios que fazem o Facebook apagar ou manter uma página

Todos os seguidores desse blog sabem que a página do Facebook que estava ligada a ele foi apagada. Isso aconteceu porque o escritório do Facebook está APARELHADO por forças políticas (abster-me ei de dar nome aos bois porque a nefanda censura do Marco Civil já está valendo e eu não quero arranjar um processo. Mas também nem precisa. Não é? Qualquer pessoa com mais de um neurônio em funcionamento sabe ao que me refiro). E posso PROVAR esse aparelhamento. A página "Meu professor de História mentiu pra mim" foi criada no dia 31.04.2013. No início de 2014, ela foi retirada ar. Algum tempo depois, após intervenção de um escritório de advocacia, o Facebook recuperou a página. Ontem dia 30 de junho de 2014, a página foi apagada pela SEGUNDA vez, em menos de seis meses. Como tinha mais de 76 mil seguidores, ainda que a página não esteja mais no ar, há 76 mil testemunhas do tipo de material que nós divulgávamos. O Facebook mandou-me uma notificação explicando que páginas que "incitam ao ódio" ou são "ameaçadoras" não são permitidas na comunidade. Agora eu vou apresentar para vocês algumas postagens de outra página, criada no dia 22.12.2012 e que atualmente conta com nada menos do que 31.832 seguidores, um número nada irrelevante. A página se chama "Quem não viu. Parou para ver." (sim, escrito assim mesmo, com um ponto no meio e outro no final). Parem para ver:

0 comentários: