segunda-feira, 2 de junho de 2014

Polícia suspeita de fraude de R$ 12 mi e invade Cultura de MT

A Secretaria de Cultura de Mato Grosso é alvo de uma operação discreta da Delegacia Fazendária. Policiais estão neste momento na sede do órgão, na avenida Getúlio Vargas, recolhendo documentos.
A suspeita é de que irregularidades nos projetos culturais aprovados nos anos de 2012, 2013, e 2014. Por ano, o conselho tem cerca de R$ 4 milhões para aprovação de projetos que seriam "divididos" entre os próprios integrantes do conselho que se utilizariam de "laranjas" para destinação dos recursos e de notas fiscais frias na apresentação da prestação de contas.
Os documentos estão sendo apreendidos pelo delegado Gianmarco Pacola. Hoje à tarde, ele e o secretário de Cultura de Mato Grosso, Fabiano Prates, irão conceder uma entrevista coletiva para explicar os motivos da ação.
Nos anos investigados, a Cultura foi comandada pelo deputado estadual João Malheiros, João Laino, Janete Riva (PSB) e agora Fabiano Prates.
ESCLARECIMENTO
A Delegacia Fazendária negou que tenha cumprido mandados de busca e apreensão na Secretaria de Cultura. O objetivo da ação foi recolher documentos e que o ato estava previamente marcado com o secretário Fabiano Prates.
Veja a íntegra da nota emitida pela Delegacia Fazendária.
A Polícia Judiciária Civil, por meio da Delegacia Especializada em Crime Fazendários e Contra a Administração Pública, informa que não houve cumprimento de mandado de busca e apreensão, na Secretaria de Estado de Cultura, na manhã desta segunda-feira (01.06), pois não há ordem judicial decretada.
A unidade requisitou, por ofício, informações ao secretário de cultura, que prontamente atendeu o pedido, e marcou para que fosseM entregues os documentos nesta manhã. As informações colhidas subsidiam investigação em curso e que corre em sigilo na Defaz.  
O objeto da investigação será revelado em momento oportuno.

0 comentários: