domingo, 15 de junho de 2014

Bombou no Facebook

*Eu não comemoro nada. Enquanto não houver cota social nesse país o resto é balela, pois sempre haverá escorados querendo se dar bem as custas de lei de cota disso, cota daquilo e, as eleições chegando né, coincidência linda essa lei!!!*
Como fica a situação de quem, INDEPENDENTE DE COR E RAÇA TEM VERGONHA NA CARA, ESTUDA E RALA prá conseguir um lugar ao sol? Pergunto, quem interpreta o seguinte: "A proposta abrange candidatos que se autodeclararem pretos ou pardos no momento da inscrição." Pois bem, a autodeclaração (critério subjetivo) é a única exigência na inscrição, no entanto o parágrafo único do art. 2º da respectiva lei traz um alerta. Pois, quem irá aferir o que é falso ou não na autodeclaração, se a mesma é subjetiva? Que critérios serão utilizados, visto que comprovadamente todo brasileiro tem sangue negro e, consequentemente pode assim se declarar inobstante a cor da pele, do contrário seria um choque com a garantia a não discriminação, nos termos da CF/88. E mais, prá finalizar as minhas ponderações, "negro" e "pardo" não é cor, então seria raça, ok, li que o termo "pardo" é o mais comumente usado para referir-se a brasileiros mestiços, ou seja, indivíduos com as mais variadas ascendências raciais. Se for isso mesmo, então seríamos todos pardos??? *Art. 5º prá quem?*

0 comentários: