quinta-feira, 10 de abril de 2014

Hollywood processa Megaupload e Kim Dotcom por pirataria

Depois de mais de dois anos depois o dramático fechamento do Megaupload, os estúdios de Hollywood finalmente se organizaram para processar empresas e pessoas responsáveis pelo site, incluindo o excêntrico empresário Kim Dotcom.
A MPAA (Motion Picture Association of America) anunciou o processo nesta segunda-feira, 7, em nome dos estúdios Fox, Disney, Paramount, Universal, Columbia e Warner. O advogado responsável pelo caso será Steven Fabrizio, que já ganhou disputas contra o IsoHunt e o HotFile.
A denúncia diz que, na época do fechamento, o Megaupload era o site mais ativo em relação à quebra de direitos autorais de conteúdo criativo. O grupo ataca principalmente um sistema de recompensa para “uploaders”, que teria sido “criado para encorajar o roubo”. Dotcom, no entanto, diz que o programa foi extinto seis meses antes do fechamento do site,e o Megaupload continuou a crescer sem ele.
Desde o fechamento do Megaupload, Dotcom foi preso e liberado, e luta contra a extradição da Nova Zelândia para os Estados Unidos. Neste tempo, ele lançou o Mega, serviço de armazenamento de dados que sucede espiritualmente o Megaupload, gravou várias músicas, criou um partido político e anunciou o Baboom, seu serviço de streaming musical que deve sair em breve, para competir com Rdio, Deezer, Spotify, entre outras.
Ele também diz que o Megaupload sempre respeitou as leis de direitos autorais e que nunca recebeu nenhum aviso de nenhum dos estúdios.
- Engadget -

0 comentários: