terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

É um mistério por que evoluímos para passar um terço de nosso dia dormindo. No entanto, agora os cientistas começam a compreender a função do sono e por que ele é importante. Pesquisa feita na Faculdade de Medicina da Universidade de Rochester sugere que o sono dá aos nossos cérebros tempo para limpar todos os detritos que se acumulam em um dia de pensamento, relatou Maria Konnikova no "NYT". A bióloga dinamarquesa Maiken Nedergaard, que liderou a pesquisa, acredita que há uma rede de canais que limpam as toxinas com fluido cérebro-espinhal diluído. "Tínhamos como hipótese que esse processo de limpeza exigiria uma tremenda energia", disse a doutora Nedergaard ao "NYT". "Então pensamos: talvez seja algo que fazemos quando estamos dormindo, quando o cérebro realmente não está processando informação." Sua equipe descobriu exatamente isso em estudos realizados com ratos. Quando os ratos estão dormindo ou anestesiados, seus cérebros estão limpando os dejetos. O problema é que nossos cérebros não estão tendo tempo de faxina suficiente. A maioria dos adultos deveria dormir de sete a nove horas por dia. Mas a maioria dos americanos está tendo uma a duas horas de sono a menos por noite do que tinha a 50 e 100 anos atrás, e 38 minutos a menos do que há dez anos. Cerca de 50 milhões a 70 milhões de pessoas nos Estados Unidos sofrem distúrbios do sono. 
O Centro do Sono e Neurobiologia Circadiana da Universidade da Pensilvânia descobriu que a interrupção crônica do sono perturba os neurônios responsáveis pela vigília e a função cerebral e cria um acúmulo de proteínas ligadas ao envelhecimento e à degeneração neurológica. "Estamos realmente começando a perceber que, quando deixamos de dormir, podemos estar causando um dano irreparável ao cérebro", disse ao "NYT" Sigrid Veasey, que lidera a pesquisa. Os pesquisadores estão descobrindo ligações entre a insônia e a depressão, que afeta cerca de 18 milhões de americanos por ano. 
A terapia para diminuir a insônia poderia duplicar a eficácia do tratamento para depressão, relataram cientistas. Uma maneira de melhorar o sono é eliminar os gadgets do quarto, que foi o que o repórter do "NYT" Nick Bilton decidiu fazer depois de passar muitas noites verificando seu telefone às três da madrugada. O doutor David M. Claman, diretor do Centro de Distúrbios do Sono na Universidade da Califórnia em San Francisco, disse ao "NYT" que os smartphones no quarto causaram um aumento das queixas relacionadas ao sono. "Se você acorda no meio da noite e verifica seu telefone, inevitavelmente ficará frustrado e preocupado com alguma coisa que viu, levando seu corpo a se tensionar", disse Claman. 
O sono é especialmente importante para crianças e adolescentes, que passam ainda mais tempo em ciclos de sono que são responsáveis por reforçar as conexões neurais e formar memórias. Uma quantidade menor de sono está ligada a mais acidentes, irritação e agressão e possivelmente distúrbios de deficit de atenção. Pode aumentar o risco de uso de drogas, lesões esportivas e baixo desempenho acadêmico. Jessica Lahey escreveu no blog Motherlode no "NYT" que ela acredita que o sono é o fator mais importante para seus filhos se saírem bem na escola. "Diante da opção entre mais uma sessão de estudo para o exame de francês e um tempo na cama que garanta aquelas nove horas, eu sempre os incentivarei a escolher o sono."
- UOL -

0 comentários: