sábado, 16 de novembro de 2013

História de quem quer entender o que é ser um herói dentro da cena cuiabana

www.facebook.com/heroisdebrinquedo
Em 1999 fui convidado a entrar em um projeto chamado Osmobili (composto por Anderson Lima e Marden Tozzi) não pude naquele período atender ao "bat-chamado" pois estava em viagem, e quando regressei não pude me juntar a eles, naquele tempo Marden era muito estrela (pelo menos eu achava) e o Anderson sempre o mesmo Anderson de hoje.
Com o passar do tempo fui chamado por Anderson para participar de um projeto com outros integrantes Chamado Causa Nova (isso em 2001) cujo primeiro show fora a abertura do Charlie Brown Jr no Liceu Cuiabano, logo em 2002 Marden se uniu ao projeto que em 2003 findara devido a muitas turbulências (boas por sinal, pois fomos tantas vezes para São Paulo em busca do sucesso que vendemos tudo que tínhamos (motos e até um aparelho de DVD rs)) quase fomos contratados por um grande empresário e quase assinamos com produtores de renome nacional... enfim... perdemos tempo e ganhamos experiência.
Em 2005 retomamos o nome Heróis de Brinquedo idealizado a muito por Marden e muito bem recebido pela minha pessoa e pelo Anderson também... e de lá pra cá viemos metamorficamente alterando a formação mas nunca perdendo a paixão e o desespero por tocar,,, levando muitas vezes nosso trabalho no formato Power Trio...
Quando se juntaram a banda Styven Barros e Elder Dencati, a banda conseguiu deliberar ainda mais essa química que é trabalhar em equipe, pois ao contrario do que muitos imaginam estamos o dia todo em contato virtualmente planejando, planejando e discutindo o futuro hoje, pois para amanhã resta saber em que passo estaremos...
Hoje Heróis de Brinquedo é referência (queriam ou não!) de banda local atuante de verdade (não, não somos nós que dizemos isso e sim o publico) e o que é mais engraçado, Varzeagrandense de naturalidade mas de espírito nacional e por que não mundial?

Embora pensássemos a 10 anos atrás que o sucesso seria estar na TV, hoje enxergo que o sucesso é ser visto, lembrado e amado pelos fãs, seja em escala nacional ou escala regional.

Obrigado amigos e fãs, posso me dizer realizado sobre sucesso como banda sem necessariamente precisar aparecer no Faustão.

2 comentários:

Roberto A disse...

Interessante o parágrafo, apesar de bastante incompleto.

Um promissor escritor de contos. Chains desenvolva mais isso!

Abrax.

Roberto A disse...

Interessante o parágrafo, apesar de bastante incompleto.

Um promissor escritor de contos. Chains desenvolva mais isso!

Abrax.