domingo, 10 de novembro de 2013

Como nasceu a música "Eu Não Vou Deixar" - Uma denúncia contra Fora do Eixo


O Programa "Colesterol" entrevistou o músico Lobão e parte dominante deste programa focou-se no Coletivo Fora do Eixo, que carrega a assinatura de Pablo Capilé.
Lobão deixa claro que a definição de subversivo e reacionário hoje é exatamente o contrário daquela da década de 70. Porque você pode reagir a tudo que te incomoda não importando o momento. Mas para eles você não pode se sentir traído ou lesado do jeito que está. Dentro da esfera deles tudo pode, mas fora disso tudo é grotesco e há preconceito.
Atualmente o momento cultural é sinalizado por esse antropofagismo, de onde nada saiu de novo e muito pelo contrário, concentrando a música nas mãos de um grupo que produz essa vergonhosa lacuna ou downgrade artístico. Criando a marca do artista igual a pedreiro ou que tem que se fuder pra subir ao palco destes festivais. Lobão reforça, perguntando que nome novo nós temos em evidência. E ele mesmo responde: Capilé.
O coletivo da maneira colocada enfraquece o indivíduo. Nenhum coletivo criou grandes obras. Quem me dera se tivéssemos um monte de Dostoievsk, Einstein, Tchaikovsky ou qualquer outra grande figura humana.
No Fora do Eixo, como muitos já sabem, principalmente ao músico que começa a se colocar no mercado, é sugerido (sob pressão) bancar seu próprio translado, alimentação e estadia. Aos músicos locais há a incumbência de ajudar nisso, cedendo seus lares e tudo mais que for possível. Ou seja, o investimento captado não seria para o artista. Pra tocar no FdE tem que ser cozinheiro, faxineiro, pedreiro, dirigir Kombi, ...
Em um festival Lobão ficou hospedado num puteiro. Se sentiu perversamente usado no sistema, pois ele também foi responsável por ter acreditado que seria uma plataforma bem conduzida. Após a percepção dessa canalhice toda nasceu a inspiração "Eu Não Vou Deixar".
"A arte não pode ter um corrimão ideológico."
Capilé, conhecido por sua fala eloquente 'imbatível', andou desafiando qualquer 'opositor' para um debate democrático. Eis que apareceu o primeiro convite pelo Lobão. Em primeiro momento aceitou. Em seguida retornou contato por outra pessoa cancelando. Da forma como foi (ouça o áudio), Lobão teve a certeza de que foi "bundamolice", peidou na farofa e que toda a banca murchou.

"A mentira é o único privilégio do homem sobre todos os outros animais." Dostoiévski

........
Para ver como há uma interferência criminosa dos buscadores da internet, digitei assim no Google: "eu não vou deixar" meupalco
Tentei buscar as duas matérias do blog que se referiam à música do Lobão.
Apresentou apenas um resultado em um link com tema gospel.
Já no Bing, consegui um pouco mais. Provando minhas suspeitas, principalmente quando há temas políticos. Eles colocam em ordem de relevância favorecendo o atual governo e omitem muita coisa. As mídias em atuação precisam se defender ($$$$), sobreviver, né?

0 comentários: