sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Rádio CBN: Biografias não autorizadas dividem opiniões: quem é público, o autor ou a obra?


Viviane Mosé e Artur Xexéo defendem lados opostos.
Mosé: ‘A fofoca cultural não pode interessar mais do que a obra. Segredos têm o direito de ser preservados e a invasão à vida privada deveria ser proibida por lei.’
Xexéo: ‘Se for para proibir, teremos de proibir as publicações autorizadas também. Assim nos livraríamos da biografia ‘chapa-branca’, chata, careta e baba-ovo.’

http://cbn.globoradio.globo.com/

1 comentários:

Horlando haleRgia disse...

Associar biografias não autorizadas APENAS a questões como "censura", "liberdade de expressão e "chapa-branca" é mais confortável do que viajar de primeira classe para Dubai. Quem não quer? Mas a questão vai além ou não estaria havendo debate e tentativa de alterar a lei.
Ah! E moderar comentários? É censura?
.
Palavras e expressões "fortes" ainda impressionam um bocado a massa. É o caso envolvendo as tais "biografias não autorizadas. "Censura", "liberdade de expressão", "cerceamento", "ditadura" e coisas assim sensibilizam um bocado certos bocados de pessoas! | 00650.
.
Se "biografia não autorizada" fosse bom para todos, biógrafos teriam escrito a própria ou feito a de outros biógrafos, não é? Ou será que não é? Hein? | 00648
.