quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Cuidado com a manchete: Velocidade média da internet cresce 11% no Brasil, afirma pesquisa

A média da velocidade da internet no Brasil cresceu 11%, para 2,4 megabits por segundo (Mbps) no trimestre entre abril e junho de 2013, segundo pesquisa divulgada nesta quarta-feira (16) pela empresa de internet Akamai. O resultado coloca o Brasil na 80ª posição na lista de países analisados. Na média anual, a velocidade da internet do país cresceu 15%.
Em relação à média de picos de conexão, o Brasil atingiu os 18,7 Mbps, registrando crescimento de 2,1% em relação ao primeiro trimestre de 2013 e de 25% em relação ao ano de 2012, ficando na 71ª posição do ranking global neste quesito.
Na média mundial, as velocidades das conexões cresceram 5,2%, atingindo os 3,3 Mbps. Um total de 129 países ou regiões registraram aumento de velocidade média de conexão, variando entre 0,1% na Bulgária (6,7 Mbps) a 93% no Sudão (2,1 Mbps).
Em comparação com o mesmo trimestre de 2012, o crescimento foi de 9,2%, com nove dos dez países com maior evolução apresentando crescimento de mais de 10%. Em todo o mundo, 127 regiões ou países tiveram crescimento em suas velocidades médias de conexão, com variação de 0,6% na Argentina (2 Mbps) a 262% na Costa do Marfim (1,6 Mbps).
A pesquisa aponta que na América Latina a velocidade média de conexão variou de 3,6 Mbps, no México, a 0,9 Mbps, na Bolívia, único país com velocidade inferior a 1 Mbps. No ranking global, os países estão na 58ª e 133ª colocação, respectivamente.
Na América Latina, os picos de conexão variaram de 8,4 Mbps, na Venezuela, a 19,6 Mbps no Equador, países que ficaram na 126ª e 64ª posições, respectivamente.
O estudo considera países com mais de 25 mil endereços de IP conectados à rede Akamai.
Conexões
A pesquisa publicada pela Akamai diz que a velocidade de conexão de internet móvel no mundo variou de 9,7 Mbps até 0,5 Mbps entre abril e junho. No Brasil, a velocidade média foi de 1,3 Mbps.
O país foi o que mais cresceu em número de endereços de IPv4 no período estudado pela Akamai. O aumento de endereços foi de 12%, o maior índice no mundo.
Ataques
Ao tratar da origem de ataques na internet, o Brasil ficou na 8ª colocação como país de origem destas pragas, registrando crescimento de 1,8%.
Durante o período analisado, o relatório identificou tráfego de ataques a partir de 175 países ou regiões, dois a menos do que o verificado no trimestre passado. Os três primeiros países deste ranking são Indonésia, com 38%, China, com 33% e Estados Unidos, com 6,9% dos ataques.
- G1 -
.........
O que acontece, na realidade, é que a velocidade caiu muito no referencial mundial e mesmo em relação ao 'crescimento' do mesmo período do ano passado.
Todas as tecnologias têm evolução em escala exponencial e aqui no Brasil é amarrado. Então nem adianta o governo adoçar a boca na retórica falsamente positivista. Poderíamos estar ao menos perto do patamar mundial se não fosse as políticas ancoradas no corporativismo congênito dos governos.

0 comentários: