segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Black Sabbath faz "apoteozzy" no Rio

    Depois de empolgar antigos e novos fãs em Porto Alegre e São Paulo, o Black Sabbath chegou ao Rio, onde se apresentou na noite desse domingo (13), na Praça da Apoteose. Cerca de 35 mil seguidores praticamente lotavam o local quando, às 20h11, Ozzy Osbourne (voz), Tony Iommi (guitarra) e Geezer Butler (baixo) – os três remanescentes da formação original da banda – subiram ao palco.
    Uma conhecida sirene anunciou o início de "War Pigs" e do show, quando o público, em delírio coletivo, cantou toda a letra da música. De arrepiar.
    Usando calça, blusa e um sobretudo pretos, Ozzy não economizou nas velhas frases, como "God bless you all", "We love you all" ou "I am fucking crazy".
    Logo nas primeiras músicas foi possível perceber o vocalista muito bem fisicamente., comandando a festa e convidando o público a participar. Vez por outra, Ozzy até arriscou sua famosa corridinha no palco, enquanto Tony Iommi e Gezzer Butler permaneciam mais contidos, como de costume.
    Vieram clássicos como "Snowblind", com seu riff soturno, e a demoníaca "Black Sabbath", na qual parte do público chegava mesmo a rir da performance do cantor. Em certo momento, Ozzy soltou uma de suas risadas macabras, arrancando urros da plateia, para quem ele perguntou: "Vocês estão se divertindo?".
    Novidade mesmo foi o vocalista, em alguns momentos, imitar um relógio cuco, para mais sorrisos por parte do público. Em "N.I.B.", outro clássico da banda, Ozzy apareceu com um morcego de plástico na boca, fazendo menção a uma das muitas lendas que o cercam. Já em "Iron Man", o riff característico da música, uma das mais conhecidas da banda, foi cantado em coro pela plateia.
    Já perto do fim do show, que teve duas horas de duração, em "Dirty Woman", Ozzy, o dono da festa, jogou um balde d'água na turma do gargarejo, depois se ajoelhou em frente a Tony Iommi, como a lhe prestar tributo, e jogou uma bola de futebol para a galera. Farra total. E anunciou: "Nós vamos tocar só mais uma música, mas se vocês pedirem de forma muito louca, nós tocamos mais".
    Vieram, então, "Children of the Grave", o tradicional "Thank you! Good night! God bless you all". Depois, uma saída protocolar do palco, e o próprio cantor puxou o coro de "One mor song". A volta para o bis foi com "Paranoid", para os grupos de amigos na plateia pularem abraçados.
    A estudante de psicologia Bruna Ramos de Moraes viajou mais de 300 km, desde a cidade de Tombos, em Minas Gerais, para assistir à banda do coração praticamente em sua formação clássica. "Eu amo o Black Sabbath. Durante a semana, até sonhei que estava no show e que o Ozzy me dava um beijo no palco! Foi o melhor show da minha vida", elogia.
    Para o engenheiro Aurélio Louzada, 46, a chance de ver três dos quatro integrantes originais da banda juntos era imperdível. "Eu já havia assistido ao Sabbath sem o Ozzy, e ao Ozzy em carreira solo. Agora, ver os três reunidos era um sonho. E acho que não terei outra chance. Valeu o ingresso", garante.
    Do Rio, a banda segue para Belo Horizonte, onde encerra o trecho brasileiro da "The Reunion Tour", na Esplanada do Mineirão, na próxima terça-feira.
- UOL -

0 comentários: