quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Morre George Duke, tecladista norte-americano e fã de música brasileira


Lenda do jazz de 67 anos lançou em julho um álbum em homenagem à mulher, que morreu no ano passado
O tecladista norte-americano George Duke morreu nesta segunda-feira (5) aos 67 anos. A notícia foi dada pela ex-integrante da banda Supremes Scherrie Payne, que não informou a causa da morte.
De acordo com Payne, Duke morreu no hospital St. John, em Los Angeles, e o enterro será privado. O músico deixa dois filhos, Rasheed e John.
Duke lançou em julho o álbum "DreamWeaver", uma homenagem à mulher, Corine, que morreu de câncer em 2012. O músico ficou tão arrasado que não conseguiu tocar por meses.
Nascido em San Rafael, na Califórnia, Duke começou a estudar piano aos sete anos. Durante a infância tocou na igreja local e aos 16 já tinha participado de vários grupos jovens de jazz.
Muito influenciado por Miles Davis, Les McCann e Cal Tjader, Duke frequentou o conservatório de São Francisco.
Seu nome ficou conhecido no fim dos anos 1960, quando tocou com artistas como Jean-Luc Ponty e Cannonball Adderly. Depois, se uniu a Frank Zappa para álbuns como "Chunga's Revenge", "200 Motels" e "Apostrophe".
Como artista solo, gravou mais de 30 álbuns. Também atuou como produtor e diretor musical, inclusive para artistas brasileiros, a começar pelo trombonista Raul de Souza.
Fã de música brasileira, em 1979 ele foi ao Rio de Janeiro para gravar o álbum "A Brazilian Love Affair", com participação de Flora Purim, Milton Nascimento e Airto Moreira. O disco tornou-se um de seus maiores sucessos.
- IG -

0 comentários: