sábado, 31 de agosto de 2013

Cantor Lobão compõe música para criticar rede 'Fora do Eixo'

Letra foi disponibilizada na noite desta quinta-feira (29), na Fan Page do cantor

A polêmica em torno da rede 'Fora do Eixo' está longe de chegar ao fim. E, se depender do cantor Lobão, esse fim é mais remoto ainda. No início da noite desta quinta-feira (29), o roqueiro publicou em sua página no Facebook a letra de uma música que desfere críticas contra as ações do grupo.
"Essa música eu estreio amanhã em Caruarú e é em homenagem a todo o punheteiro de pau mole vacilão e se chama EU NÃO VOU DEIXAR", disparou o Lobão. A canção vem após uma série de outras ironias tecidas pelo artista, intensificadas após o líder do 'Fora do Eixo', Pablo Capilé, ter se recusado a enfrentá-lo no programa 'Roda Viva', da TV Cultura.
Surgido em 2005, o  'Fora do Eixo' é uma rede não-governamental que congrega cerca de 200 grupos formados por agentes culturais, artistas e outros profissionais, com o objetivo de promover atividades culturais em todo o Brasil e discutir políticas para a área.
O grupo também é responsável pela 'Mídia Ninja' ('Narrativas Independentes, Jornalismo e Ação'), que transmitiu ao vivo as manifestações de junho pela internet e, ao mesmo tempo, é interlocutor de peso junto ao Ministério da Cultura (MinC).
Entretanto, a rede recentemente foi alvo de várias denúncias de exploração de trabalho, falta de pagamento a artistas, além de monopolização do circuito cultural alternativo. Os defensores da organização, porém, argumentam que o projeto é fundamental para os artistas iniciantes e que não dispõem de recursos para financiar a própria carreira.
Metralhadora giratória
Depois de vender 150 mil exemplares de sua autobiografia ('Lobão - 50 Anos a Mil', editora Nova Fronteira), em maio desse ano Lobão lançou 'Manifesto do Nada na Terra do Nunca', livro no qual ataca artistas e políticos, como Racionais, Roberto Carlos e Dilma.
Confira a letra da música composta por Lobão:

EU NÃO VOU DEIXAR (Lobão) 23/08/2013

Por todos esses anos
Por tudo que eu passei
Por tudo o que eu faço
e ainda o que eu farei,
não vem com esse papo de hiponga
que eu não vou deixar

A palavra é minha arma
minha bala é minha canção
nem vem mexer com aquilo
que você não tem noção
não adianta insistir,meu irmão,
que eu não vou deixar

Cadê a sua lábia?
Seu tempo se esgotou
Quem foge da conversa
já perdeu de W.O.
te aviso companheiro,não se esconda
que eu não vou deixar
(chorus)
E agora?Aonde está
a banca que voce botava?
E agora?De quem é mesmo
o pesadelo que voce armava?
E agora?Eu estou aqui e é você
que foi embora…
E agora ,você deu o fora,
mas que papelão!

Mané querendo mudar o mundo
engenheiro social
tungando a grana de artista
inventando edital
direito autoral ele também não quer,
mas eu não vou deixar

Patrulha e desespero,
evangelho coletivo
doutrina de carola estatizado e vendido
rebelde chapa-branca quer que eu cale
mas eu não vou deixar

De bem intencionados
eu não aguento mais
tem otário se achando valente
mas quando me vê, mija pra trás
Acabou sua pilantragem,sabe por quê?

- iBahia, Editoria Cultura & Comportamento (agenda@portalibahia.com.br) -

0 comentários: