sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Campus da UFMT em VG começa a funcionar em agosto de 2014

O campus da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), em Várzea Grande, tem data para iniciar as aulas das primeiras turmas: agosto de 2014. Pelo menos essa é a estimativa da pró-reitora Eliana Rondon, que encabeça os trâmites necessários para o início das obras da instituição. Se tudo correr bem, cerca de 300 alunos das áreas de engenharia terão a cidade como itinerário diário.
O cronograma prevê que após o processo de licitação das obras, as edificações tenham início até o final deste ano. Cerca de R$ 30 milhões serão investidos no novo Campus.
A UFMT de Várzea Grande terá restaurante universitário, ciclovia, laboratórios, orquidários, biblioteca e áreas de proteção permanente (APP’s). A seleção dos estudantes será pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu). “Serão 60 vagas por curso. Temos de atender um cronograma do Ministério da Educação (MEC) para que aulas comecem no segundo semestre do ano que vem”, acrescenta a Pró-reitora.
Conforme Eliana Rondon, o processo licitatório para a construção será publicado até o final deste mês confirmando a Avenida Projetada A do bairro Chapéu do Sol, na região oeste da cidade, como sede da extensão.
“Uma vez licitadas as obras, é necessário também o aporte da infraestrutura pelo município de levar água, acesso e energia ao local. Até o momento, as autoridades têm me passado respostas positivas”, conta. A universidade disponibilizará inicialmente cinco cursos de engenharia e a proposta é que a médio prazo outros cinco sejam implantados. “Consideramos a possibilidade de no futuro centralizar no campus de Várzea Grande todas as faculdades de engenharia”.
O local, vistoriado recentemente pelo prefeito de Várzea Grande, Walace Guimarães e uma equipe de engenheiros e técnicos da Secretaria de Infraestrutura, deve abrigar também a extensão do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFMT), que segundo a Pró-reitoria da UFMT, participará de forma conjunta, aproveitando os laboratórios e a fonte de recursos.
Assim que assumiu a administração da cidade em janeiro, um dos primeiros compromissos do prefeito Walace Guimarães foi o de conhecer a fundo o projeto de expansão da UFMT e desde então vem se empenhando pessoalmente para que a obra corra de acordo com as necessidades da instituição. “Lá trás firmamos o compromisso de articular junto ao governo do Estado e de forma política no que for preciso, como também, o compromisso de que a infraestrutura básica – energia, água e acesso – será ofertada pelo Município”, lembrou.
O prefeito Walace explica que não tem medido esforços, pois o Campus Várzea Grande da UFMT será a primeira oferta de ensino superior público na cidade em mais de 146 anos de fundação. “Várzea Grande tem muito a ganhar e crescer com a essa extensão da UFMT. Sabemos que é uma antiga demanda, tanto da própria reitora quanto dos estudantes e que agora tem prazo para virar realidade”.
Como já havia exposto a reitora Maria Lúcia Cavalli Neder, durante reunião com o prefeito Walace Guimarães em fevereiro, os 80 hectares de terreno vão abrigar as faculdades de Engenharia de Transporte, Engenharia de Minas, Engenharia da Computação, Engenharia de Automação e Controle e Engenharia Química. Segundo ela, a intenção de priorizar as engenharias busca suprir uma carência de profissionais dessa área que chega a 100 mil em todo o país. (Marianna Peres/Secom-VG)
- Diário de Cuiabá -

0 comentários: