sábado, 16 de fevereiro de 2013

Carta aberta da compositora ANA TERRA

Sou uma compositora profissional como tantos neste país.  Nosso ofício é criar. É dele que tiramos nosso sustento para continuar abastecendo de canções o mercado de bens culturais e simbólicos que vão alimentar as almas e os corações dos que amam música.
Sem os maravilhosos cantores que interpretam nossas obras, elas são apenas obras sem divulgação.  Mas também sem a obra musical não existe cantor.
Por isso peço encarecidamente em meu nome, e de meus colegas compositores, a máxima atenção quando preencherem o repertório que vão utilizar em cada show. E o valor do contrato ou da bilheteria. Trata-se de uma distribuição direta, ou seja: não é por amostragem.
É em cima dessa lista e desses valores declarados que receberemos nosso percentual de pagamento. Vale o que está escrito.
Nem todos, mas muitos desconhecem esse mecanismo e deixam a cargo de terceiros desinformados esta função.
Por favor, não encarem nosso direito autoral como despesa que pode ser cortada ou diminuída. Agindo assim, somos nós que somos cortados e diminuídos.
Não acredito que nossos queridos cantores nos queiram mal.
http://anaterra01.blogspot.com.br/2013/02/aos-queridos-cantores.html

0 comentários: