sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Cinema: “A LUZ DO TOM”, um filme de Nelson Pereira dos Santos, entra em cartaz no dia 08 de fevereiro


Hoje é aniversário de 459 anos da cidade de São Paulo.
É também aniversário de nascimento de Antônio Carlos Brasileiro de Almeida Jobim, que inspirou o Dia Nacional da Bossa Nova. A Bossa Nova é uma vertente do Samba com forte influência do Jazz no seu início, passando a se relacionar mais intimamente com o chamado samba de morro nos idos de 1960
O lançamento do compacto de João Gilberto com "Chega de Saudade", em agosto de 1958, é considerado por estudiosos o marco inaugural do movimento musical.
“A LUZ DO TOM”
O universo musical de Antonio Carlos Jobim não cabe em apenas um filme. Foi com esse pensamento que o diretor Nelson Pereira dos Santos realizou dois filmes sobre Tom Jobim, considerado, um dos maiores expoentes de todos os tempos da música brasileira.
O primeiro, “A Música Segundo Antonio Carlos Jobim”, estreou em janeiro de 2012 com sucesso de público e crítica e foi premiado pela Associação de Críticos de Cinema do Rio de Janeiro como um dos melhores filmes lançados no Rio de Janeiro em 2012.
Agora, um ano depois, chega aos cinemas brasileiros, em 08 de fevereiro, o segundo, “A Luz do Tom”, dessa vez com co-direção de Marco Altberg, onde Tom Jobim tem a vida narrada através de vozes femininas, as favoritas do compositor. O filme completa o retrato do maestro, com depoimentos inéditos, intercalados com as músicas, de três mulheres importantes na vida de Tom Jobim – da irmã Helena Jobim, e duas mulheres com quem foi casado, Tereza Hermanny e Ana Lontra Jobim. A partir da memória delas o filme constrói um outro Antonio Carlos Jobim, tendo como ponto de partida o livro de memórias “Um homem Iluminado”, da irmã do maestro.
Se em “A Música Segundo Tom Jobim” Nelson Pereira dos Santos escolheu o caminho sensorial da imagem e do som para mostrar o trabalho do músico, sem palavras, agora, surge o Tom mais íntimo, familiar. Desta vez são elas, as vozes das três mulheres que percorrem – como num diálogo com ele, entremeado de sua música – a obra do “maestro soberano”.
“A Luz do Tom” é um filme com histórias saborosas e um retrato ímpar do maestro. Traz, além da beleza de suas canções, um desenho fotográfico que incorpora os sons da natureza em sua música.
com a participação de Helena Jobim, Thereza Hermanny, Ana Lontra Jobim
Direção: Marco Altberg e Nelson Pereira dos Santos
Assistente de direção: Ivelise Ferreira
Produção: Regina Filmes
Roteiro: Miúcha Buarque de Holanda e Nelson Pereira dos Santos
Música: Paulo Jobim
Produção executiva: Marcia Pereira dos Santos e Maurício Andrade Ramos
Diretor de produção: César Cavalcanti
Edição: Alexandre Sagesse e Luelane Correa
Figurinos: Marília Carneiro
Fotografia: Maritza Caneca
Som: Jorge Saldanha e George Saldanha
Finalização: Marcelo Pedrazzi
Produtores Associados: Instituto Antonio Carlos Jobim e Video Filmes
Patrocinadores: Petrobrás, Eletrobras, BNDES, Itapebi Neoenergia , Gato Preto, Parente Advogados e Nelson Rothestein Parente
Distribuidora: RioFilme

0 comentários: