quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Reitora da UFMT diz que novo ano letivo deve começar em maio de 2013

Como reflexo da greve dos professores que dura mais de 100 dias, o ano letivo na Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) deve começar em maio do ano que vem, de acordo com a reitora da instituição, Maria Lúcia Cavalli Neder. Segundo ela, o calendário escolar já está sendo elaborado e a expectativa é que as aulas sejam retomadas neste mês, dependendo da decisão dos professores. No entanto, a previsão é que o calendário seja regularizado integralmente somente daqui a dois ou três anos.
A partir do dia que terminar a greve serão contados os dias que estão faltando para completar os 200 dias do ano letivo do primeiro semestre e, em seguida, conforme a reitora, evitar que haja muito intervalo entre um semestre e outro. "Vamos trabalhar nas férias. Ao invés de 20 e 30 dias, vamos trabalhar com 20, divididos em 10 e 10 dias, para tentar recuperar o mais rápido possível", explicou.
A reitora diz esperar que a greve termine em breve. "Nós esperamos que as aulas reiniciem em setembro. O governo fechou negociação com os professores e já enviou para o Congressou Nacional o projeto de lei. Então, esperamos que os professores retornem às atividades", enfatizou a reitora. Ela avalia, entretanto, que os professores precisam de um plano de carreira para ter mais segurança de uma carreira promissora na instituição.
Maria Lúcia Cavalli afirma que os salários da universidade estavam muito defasados e que o reajuste proposto pelo governo federal vai ajudar um pouco, mas ainda está aquém da reivindicação dos professores.
Nesta segunda-feira (3), o Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino (Andes) emitiu um comunicado anunciando a manutenção da greve de professores e pediu que novas assembleias gerais sejam feitas até esta quinta-feira (6) para definir uma decisão unificada de continuidade ou não da greve. A greve começou no dia 17 de maio.
- veja a matéria e vídeo em G1 -

0 comentários: