sábado, 15 de setembro de 2012

Lâmpada de uso doméstico pode causar câncer de pele

Um estudo recente sugere que a lâmpada fluorescente favorita no uso doméstico devido sua economia de energia elétrica pode ser um risco para sua saúde.
Pesquisadores da Stony Brook University mediram a emissão ultravioleta e a eficiência do revestimento de fósforo das lâmpadas econômicas. Eles encontraram rachaduras significativas de revestimento que são suficientes para liberar a emissão de raio ultravioleta em cada lâmpada. Em um laboratório os pesquisadores expuseram tecidos de pele aos raios e registraram danos por radiação ultravioleta.
"Nos últimos dois anos, alguns relatórios perturbadores surgiram principalmente na literatura Européia indicando que a exposição a lâmpadas CFL pode ser responsável por agravar determinadas condições de pele, como o câncer de pele em humanos", afirmam os pesquisadores.
A conclusão do estudo é que as lâmpadas possuem um problema de engenharia. O filtro deste tipo de lâmpada não é confiável e precisa ser melhorado para filtrar de forma mais eficiente á emissão dos raios Ultravioletas.
Os pesquisadores sugerem que estas lâmpadas não devam ser dispostas em curtas distâncias como no caso de abajures onde a proximidade entre a luz e as pessoas é bem pequena.
Miriam Rafailovich, organizadora do estudo, explicou que a curta distância, em torno de 50 centímetros, a exposição CFL é "o equivalente a banhos de sol na linha do equador." Isso não pode ser motivo de alarme para aqueles que têm lâmpadas fluorescentes compactas montadas em luminárias de teto, mas deve ser uma preocupação com lâmpadas de mesa, abajures ou qualquer meio que coloque um distancia entra a pessoa e a lâmpada inferior a 50 centímetros. Os pesquisadores recomendam evitar lâmpadas fluorescentes compactas de perto e colocá-las atrás das barreiras de vidro ou recintos.
Luiz Cândido Motta doAmaral é mestre em Física e após ler a noticia me enviou um e-mail colaborando com a seguinte questão “O sol emite radiação que chega à Terra com aproximadamente 1kW/m². Acho muito difícil que o escapamento de UV através do vidro das lâmpadas (que é mínimo já que vidro não deixa passar muito ultra-violeta, mas apenas quartzo) à distância de 50cm corresponda à quantidade de UV no sol do meio-dia. ”
- Scientific -

0 comentários: