terça-feira, 21 de agosto de 2012

Docentes da UFMT avaliam contraproposta e marcam nova assembleia

A greve dos docentes da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) que completou 96 dias nesta segunda-feira (20) será discutida ao longo dessa semana em reuniões entre membros do Comando Local de Greve. De acordo com a Associação dos Docentes da UFMT (Adfmat), nesta terça-feira (21), às 15h, os servidores vão participar de reunião no Sindijufe para a construção de um ato unificado entre as categorias federais em greve em Mato Grosso.
Na quarta-feira (22), às 14h, alguns membros do comando de greve vão se deslocar até a cidade de Sinop (500 Km ao norte de Cuiabá) para participar de uma assembleia da categoria e contribuir com o movimento local. O intuito é tirar dúvidas sobre o andamento da paralisação nacional em busca de reposição salarial e outras melhorias no ensino.
Também está agendada para a próxima sexta-feira (24) às 14h, uma assembleia geral entre os professores da instituição na sede da Adfmat para apreciar a contraproposta e avaliarem o momento atual da greve, estratégias de mobilização e encaminhamentos a serem tomados nos próximos dias. Falta de professores, número reduzido de técnicos e servidores, e ainda defasagem nos laboratórios dos cursos de graduação da UFMT são alguns dos problemas diagnosticados pelos professores, trabalhadores e alunos que compõem a instituição.
Após recusarem a proposta do governo federal, os servidores públicos federais de todo o país decidiram manter a greve e exigem do governo a negociação efetiva com o conjunto da categoria. Como forma de intensificar as ações, deliberaram pela realização de um dia de luta na próxima terça-feira (21) em todos os estados, cobrando do governo o atendimento da pauta comum dos servidores.
- Welington Sabino, Gazeta Digital -

0 comentários: