sábado, 11 de agosto de 2012

Cinema

Gramado 1: Tudo pronto para começar mais um Festival
Um dos mais antigos - fica atrás apenas do Festival de Brasília, que completa 43 anos - e certamente o mais tradicional evento cinematográfico do país, o Festival de Cinema de Gramado chega este ano à 40ª edição. A programação se estende de 10 a 18 de agosto, mas é a sessão de gala, nesta sexta-feira, que promete ser uma das mais concorridas. Isto porque o público poderá acompanhar a primeira exibição no país do novo longa de Fernando Meirelles, "360", cuja noite contará com a presença do diretor e dos atores brasileiros Maria Flor e Juliano Cazarré. O diretor comemorou o convite: "Estive em Gramado só uma vez em meados dos anos 1990, mas não consegui assistir ao filme de abertura porque o teatro estava lotado. Fico muito feliz que 16 anos depois eu possa participar desta 40ª noite", contou Meirelles. O filme estreia em todo Brasil no dia 17 de agosto. Será o terceiro país em que o longa será lançado, atrás apenas da França e Inglaterra. Além do Festival de Gramado, "360" também abriu o festival de Londres e participou dos festivais de Toronto e Munique. Com roteiro assinado por Peter Morgan ("Frost/Nixon", "A Rainha", "O Último Rei da Escócia"), "360" conta nove histórias interconectadas que retratam os relacionamentos no século 21. O longa começa em Viena e tece uma narrativa passando por Paris, Londres, Bratislava, Rio de Janeiro, Denver e Phoenix. Além de Maria Flor ("A Suprema Felicidade" e "Xingu") e Juliano Cazarré ("VIPs" e "A Febre do Rato"), o elenco internacional reúne Anthony Hopkins, Jude Law, Rachel Weisz, Ben Foster, Jamel Debbouze, Marianne Jean-Baptiste, Moritz Bleibtreu, entre outros.

Gramado 2: Festival traz muitos filmes e grandes homenageados
A maratona de filmes se estende de 10 a 18 de agosto. Foram selecionados oito longas nacionais para a mostra competitiva; os estrangeiros estão presentes com cinco filmes; os curtas nacionais serão representados por 14 produções de todo o Brasil; já a tradicional mostra gaúcha, que volta a acontecer no Palácio dos Festivais, terá 21 curtas. Há ainda os homenageados especiais: os cineastas Arnaldo Jabor e Juan José Campanella, além das atrizes Betty Faria e Eva Wilma, que já confirmaram suas presenças. Os filmes brasileiros em competição são os seguintes: "Colegas", de Marcelo Galvão; "Eu Não Faço a Menor Ideia do Que Eu Tô Fazendo Com a Minha Vida", de Matheus Souza; "Futuro do Pretérito: Tropicalismo Now!", de Ninho Moraes e Francisco César Filho; "Insônia", de Beto Souza; "Jorge Mautner – O Filho do Holocausto", de Pedro Bial e Heitor D’Alincourt; "O Que Se Move", de Caetano Gotardo; "O Som ao Redor", de Kleber Mendonça Filho; e "Super Nada", de Rubens Rewald e Rossana Foglia.

Oscar 2013: Jimmy Fallon não aceita apresentar a premiação
A próxima edição do Oscar poderia ser uma das mais divertidas de todos os tempos. Isso se o comediante Jimmy Fallon, filhote do humorístico "Saturday Night Live", tivesse aceitado o convite da Academia para assumir o posto de mestre de cerimônias do evento, papel que já coube a Chevy Chase, Chris Rock, Billy Chrystal, Whoopy Goldberg, Johnny Carson e Bob Hope, entre tantos outros. Mas as negociações entre a entidade e o ator não foram positivas. Em entrevistas, Fallon disse categoricamente que não será o apresentador do Oscar em 2013. "Fiquei honrado por ser convidado, mas este não é o meu ano", declarou. O convite teria vindo do então presidente da Academia de Artes e Ciências, Tom Sherak, mas este está finalizando seu mandato e não pôde concretizar as negociações. A missão para determinar qual será o próximo apresentador da cerimônia ficará sob a responsabilidade de Hawk Koch, o novo presidente da entidade. Além da negativa de Fallon, também havia um empecilho por parte da própria Academia - ou, mais precisamente, por causa da rede de TV ABC, que transmite a cerimônia de premiação. A emissora relutava em dar tanto destaque para Fallon, que atualmente faz muito sucesso com o talk show "Late Night", exibido na concorrente NBC, e que disputa audiência justamente com o programa de entrevistas "Jimmy Kimmel Live!", da ABC. De quebra, o anúncio da saída de Fallon igualmente colocou fim aos rumores de que Lorne Michaels, criador do "Saturday Night Live" e quem descobriu Fallon no final dos anos 1990, poderia assumir a cadeira de produtor na transmissão do Oscar 2013, marcado para o dia 24 de fevereiro. Os indicados saem em 15 de janeiro.

Hollywood quer contar a história de Pelé
Se existe um nome no universo futebolístico capaz de chamar todas as atenções, este nome é Pelé. Considerado por todos (com exceção dos argentinos, claro) o melhor jogador da história, Pelé está prestes a ganhar uma cinebiografia produzida por Hollywood. Essa é a promessa da produtora Imagine Entertainment. Segundo revelou à revista Variety a presidente de produção da Imagine, Kim Roth, será um longa que irá contar a trajetória de Edson Arantes do Nascimento. "Vai ser uma história de amadurecimento que pegará a infância de Pelé até o momento em que ele ganha a Copa do Mundo da Suécia, aos 17 anos", explicou Kim Roth. A ideia do filme foi entregue à Imagine por Paul Kemsley, presidente do Cosmos de Nova York (time em que Pelé jogou antes de se aposentar), e que há anos detém os direitos de adaptação da história do jogador para o cinema. Ainda sem título definido, o roteiro e a direção da obra ficarão nas mãos dos irmãos Jeff e Michael Zimbalist. Ambos já são iniciados em obras com temática latina. Jeff Zimbalist assinou, em 2005, o documentário "Favela Rising", sobre o trabalho do grupo Afro Reggae no Rio de Janeiro. Ele e o irmão Michael também dirigiram "The Two Escobars", episódio da série televisiva "30 for 30", enfocando a influência do traficante Pablo Escobar no futebol colombiano. A Imagine pretende iniciar as filmagens em 2013 no Brasil e lançar o filme sobre Pelé antes mesmo da Copa do Mundo de 2014.

Warner quer Ben Affleck na direção do filme da "Liga da Justiça"
Após atravessar uma fase bastante ruim, sendo ignorado pelo público e crítica, Ben Affleck parece estar dando a volta por cima. Tanto é assim que o ator, produtor e diretor caiu nas graças da Warner Bros. E é nesse momento o nome mais forte para assinar a direção do aguardado filme da "Liga da Justiça". Segundo executivos do estúdio, em entrevista à revista Variety, Affleck tem-se mostrado um talentoso cineasta e bastante habilidoso no controle de orçamentos. Nesse último quesito, levou-se em consideração o resultado comercial bastante positivo de obras como "Medo da Verdade" e "Atração Perigosa", que Affleck dirigiu a um baixo custo. O filme "Liga da Justiça" está previsto para chegar aos cinemas somente em 2015, portanto muita coisa ainda pode mudar. A Variety, no entanto, afirma que a Warner já enviou a Affleck a versão mais recente do roteiro escrito por Will Beall e inclusive deve se reunir com o diretor nos próximos dias para discutir algumas ideias. Já o site rival da Variety, o Deadline, informa que Ben Affleck até mesmo já teria negado o projeto. Neste caso, a Warner teria como alternativa David Yates, diretor dos quatro últimos filmes da franquia "Harry Potter". Mais recentemente, o diretor de "Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge", Christopher Nolan, também recusou o convite da Warner e negou que terá qualquer envolvimento com o filme da "Liga da Justiça". Só resta aos fãs esperar pelos acontecimentos.

- Marcos Petrucelli, CBN -

0 comentários: