segunda-feira, 25 de julho de 2016

Facebook é acusado de filtrar postagens de certas ideologias políticas

Sabe aquelas teorias da conspiração de que notícias sobre determinado partido político ou parlamentar simplesmente não aparecem para você ou parecem "escondidas" nas redes sociais? Aparentemente, e ao menos nos Estados Unidos, isso não era só uma acusação infundada.
Um jornalista que trabalhou no Facebook denunciou ao site Gizmodo que funcionários da rede social frequentemente escondiam notícias de interesse de leitores mais conservadores. Novidades sobre o evento Conservative Political Action Conference (CPAC) e ex-candidatos republicanos, como Mitt Romney e Rand Paul, estavam entre os tópicos filtrados — mesmo que as postagens em si tivessem um alto alcance orgânico.
Notícias sobre o Facebook em si eram terminantemente proibidas de serem impulsionadas. E esses "curadores de notícias" também faziam o trabalho contrário, aumentando artificialmente a popularidade de certos artigos. Isso aconteceria mais no Trending, a ala do Facebook que disponibiliza quais assuntos são os mais populares no site atualmente.

Comprando seu1º contrabaixo

Humor: diferença de volume nas transmissões de tv


domingo, 24 de julho de 2016

O discurso discriminatório de ódio É CRIME


Discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional é crime punível na forma da Lei 7.716/89: http://bit.ly/leipreconceito.

Dono do ‘Kickass Torrents’ é preso na Polônia e site sai do ar

Autoridades dos Estados Unidos deflagraram nesta quarta-feira (20) uma ação que resultou na prisão e no indiciamento do ucraniano Artem Vaulin, acusado de ser dono do “Kickass Torrents”. Com isso, o maior site de compartilhamento de download do mundo foi derrubado.
Vaulin, de 30 anos, foi se tornou alvo de uma ação criminal aberta em um tribunal de Chicago, em Illinois. Ele é acusado de conspiração para cometer crimes de infração aos direitos autorais, conspiração para lavar dinheiro e de infringir duplamente a lei de direitos autorais.
Ele foi preso na Polônia nesta quarta, e os EUA querem a extradição do ucraniano para seu território. Participaram ada ação a Procuradoria-Geral dos EUA, o Ministério Público de Illinois, o órgão de imigração norte-americano, ligado ao Departamento de Segurança Nacional, e a Receita Federal norte-americana. A polícia polonesa também atuou.
Segundo a acusação, ele é proprietário desde 2008 do site, disponível em 28 línguas e que recebe mais de 50 milhões de visitas únicas por mês e é o 69º mais visitado da internet, segundo dados da empresa de monitoramento Alexa citados pelas autoridades dos EUA.

MEUPALCO Comemorando o retorno ao ar. Hoje trazemos o projeto autoral Pedro Pires